Como podemos barrar essa prática que atinge mais de 60% de adolescentes negros brasileiros do total de identificados nessa situação?