Educação para o Bem Viver

Votar é cuidar!

ELEIÇÕES E A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Dentro de um percurso formativo proposto pelo Projeto #DareToCare1, o artigo a seguir propõe uma reflexão sobre a aplicação do conceito de cuidado na política, a começar do processo eleitoral.

DIANTE de um cenário político como o brasileiro, fragilizado pela polarização e marcado por uma grande descrença VOTO CONSCIENTE - SEDUCdos cidadãos nos poderes públicos, falar em eleições tornou-se algo delicado, assim como ouvir sobre isso, muitas vezes, tornou-se uma experiência desestimulante. Porém, esse é um tema a ser enfrentado sempre. Por essa razão e para além de uma simples conversa sobre política, ousamos propor: votar é cuidar!

Essa frase pode soar estranha aos nossos ouvidos porque, quando pensamos em cuidar, a nossa mente nos remete a um gesto pessoal, voltado a alguém por quem sentimos amor. Nossa perspectiva é mais ampla: entendemos que o ato de votar pode significar um gesto de cuidado por nós mesmos e pelo nosso semelhante. Com efeito, no dia da eleição, nos tornamos responsáveis pela nossa comunidade ao votar naqueles que acreditamos serem os mais indicados para assumir a tarefa de cuidar da nossa cidade e não apenas alguém capaz de atender os nossos interesses.

Pois bem, ao colocarmos os atos do voto e do cuidado em sincronia, nos questionamos o que isso implica, o que isso exige de nós mesmos. A resposta não é difícil, afinal. Se pensarmos bem, ambos os termos se referem à atenção, à responsabilidade, ao comprometimento e à empatia.
A palavra “voto” se reporta a uma obrigação pessoal e cívica; é uma ação política pela qual cada cidadão tem a oportunidade de expressar, com liberdade, sua escolha. Também por meio do voto podemos opinar sobre algo (um projeto de governo, por exemplo) que acreditamos ser bom para nós e para o outro.

Trata-se, afinal, de um ato que demanda dedicação, já que uma decisão consciente não pode ser realizada às pressas, mas deve ser resultado de reflexão, discussão, análise e, especialmente, de diálogo entre pessoas que
expressam pensamentos diferentes, pois por meio desse exercício dialógico é possível desconstruir algumas barreiras internas, as quais, erguidas por vezes por interesses particulares,
não nos permitem enxergar com clareza as necessidades do outro.

O voto e o bem comum

Partindo do pressuposto de que a política é a ciência que tem por objetivo o bem-estar da população, precisamosCampanha Voto Consciente terá novas atividades em Araxá | encontrar qual é a forma mais adequada de fazer política, considerando que o nosso modelo de democracia é indireto, ou seja, elegemos os nossos representantes, aqueles que irão legislar e governar em nome de todos os cidadãos.
Você já tentou lembrar em qual candidato votou nas eleições de 2016? Esse é o primeiro sinal de que o seu voto poderia ser mais bem pensado. O bem promovido pelo poder público deve ser realizado pelas pessoas que elegemos.  Esse bem é um dos valores mais importantes que possuímos da vida em sociedade. Ele não
diz respeito apenas a satisfazer a mim mesmo, e talvez aqueles mais próximos a mim, mas vai
além; partindo de uma concepção ética, favorece a organização da vida em sociedade, na qual nenhum cidadão é deixado de lado.

Levando em conta a casa comum, a nossa escolha de candidato requer, desse modo, um olhar refinado à nossa volta; exige sairmos de nós mesmos e olharmos ao nosso entorno, para assim enxergar o que realmente é preciso
na nossa comunidade para que ela respeite a dignidade das pessoas.

Sabemos que é um grande desafio transformar o nosso modo de pensar e agir político, principalmente diante do cenário que encontramos em nosso país. Não são fáceis as mudanças de paradigmas; elas demandam tempo e ousadia de nossa parte. Mas vale dizer: a boa política não divide, mas é um chamado à paz.

Dessa forma, nas eleições, todos nós somos chamados a estar a serviço da paz, não fazendo da disputa um campo de guerra, pois nesse conflito, em geral, quem perde é a maioria dos cidadãos. Além disso, os valores positivos devem estar intimamente ligados aos nossos atos e aos nossos votos. O bem dos cidadãos que compõem um município implica uma luta comum, já que se a sociedade vive melhor, cada pessoa individualmente também tem uma qualidade de vida superior. De fato, a pandemia nos mostrou que a saúde do outro também é problema meu, o que corrobora a exigência de fazer prevalecer o bem comum.

Mas, então, o que se espera do voto?

Movimento Voto Consciente - Rede de RepensadoresTodos sabemos que uma cidade é composta por um conjunto de pessoas. Imaginemos que esse conjunto de pessoas forme uma rede, como aquelas que se usa para pescar. Uma rede é composta por fios e “nós”. Podemos identificar “nós” como propulsores dessa rede, aqueles que movimentam a estrutura, pois, assim como a sociedade, a rede não é estática, mas se movimenta.
Com o nosso voto, nós elegemos alguns desses “nós” da rede: pessoas que estão dispostas a guiar a sociedade para uma direção ou para a outra. E que bom seria se essa direção fosse sempre orientada para o melhor da nossa comunidade!

É, portanto, nosso dever, enquanto habitantes de uma casa comum, utilizar o nosso
voto, esse instrumento da democracia, com responsabilidade, elegendo, com compromisso, aqueles que serão responsáveis por uma parcela significativa da condução e cuidado com a nossa casa.

Fontes:

Brasil | Ana Paula Baptistão Alves, Jomery José Nery de Souza,
Marcelle Rayanna Nanes de Freitas e Sarah Gomes e Sousa2 | revista@cidadenova.org.br

Um país sob o olhar da fraternidade.

Campanha Voto Consciente terá novas atividades em Araxá

http://www.5now.com.br/tag/eleicoes/

Você também pode gostar...

Deixe um comentário