Escola

História da Música, Pitágoras e a Escala Musical!

A MÚSICA E A MATEMÁTICA

Você sabia que as notas musicais , antes de serem maravilhosas melodias passou pela matemática ? Pois é, há muitos anos atrás Pitágoras ao esticar uma corda e segura-la em diferentes pontos desta forma ele  percebia que o som alterava de mais grave a mais agudo e assim , primeiro ele dividiu ao meio o fio, depois em um quarto, um oitavo e assim por diante, assim  ele criou um instrumento chamado MONOCÓRDIO .

O que ele fez?  Usou fração para, ou seja , com seu conhecimento em Matemática e frações ele conseguiu determinar as notas musicais que são utilizadas até os dias atuais pelos compositores. Confira no vídeo a estória humorada das descobertas das notas musicais e do instrumento criado por Pitágoras. 


FRAÇÃO, onde você usa?

Em muitas atividades do seu dia a dia, desde uma receita de bolo : meia xícara de açúcar, um quarto de xícara de óleo, entre outras. Você pode ver frações no: relógio, na pizza, no chocolate quando vai dividir com outras pessoas e assim em inúmeras atividades e situações .


A palavra “Fração” tem origem na palavra fractio, que vem do latim e significa “quebrado”. O latim era uma língua falada por povos que habitavam a região central da Itália e disseminou-se por todos os territórios do Império Romano, dando origem ao português e outras línguas. Por isso, muitas palavras têm essa mesma raiz também começam por “fra” e sugerem a ideia de quebrado, como fragmentado e fratura, fraco e frágil( que pode ser quebrado) , entre outras. – ( Você sabia? pag 10 – ENSINO FUNDAMENTAL -VOLUME 2).


Você também pode aplicar as notas musicais- escala musical em outras operações para cálculos Matemáticos – como Razão, Proporção, entre outras ; em Física – Comprimento de Ondas, Frequência de ondas entre outros. Como mostra o vídeo abaixo. Matemática na Música.


Observação: Esta temática pode ser melhor explorada nas aulas de MATEMÁTICA APLICADA- ENSINO FUNDAMENTAL – 7º ANO -FRAÇÃO OU NÚMEROS QUEBRADOS, no CEEJA.

Você também pode gostar...

1 comentário

  1. ceeja-admin

    Boa noite professora Rozimeiri! Ficou muito bom o texto, quase um complemento para aquele tagarela cabeludo que falava do teorema de pitágoras na live, mas não tinha muito como explicar!
    Abraços!

Deixe um comentário