Escola

Fome Zero e Agricultura Sustentável: Pensando em PANCS – Plantas Alimentícias Não Convencionais

CEEJA: Educação para o Bem Viver

Um dos maiores desafios atuais é o acesso de uma alimentação de qualidade à toda população. Infelizmente há barreiras econômicas que impedem isso, mas, há alternativas que, com conhecimento de todos, podem ser usadas para a alimentação. Esse desafio é tão grande que tornou-se uma ODS (objetivo de desenvolvimento sustentável) da ONU, que aponta o caráter absurdo de existir alimentos mas nem todos poderem desfrutar destes (tal tema também foi tratado aqui).

Existe uma grande variedade de plantas que são alimentícias e altamente nutritivas, mas, infelizmente, não estão nos mercados, e, por consequência, não estão na mesa da maior parte dos alimentos. Essas plantas são denominadas Pancs, sigla para Plantas Alimentícias Não Convencionais.

Na foto, flores de Ora-pro-nobis, panc brasileira, rica em proteínas e vitaminas.

As Pancs já foram mais comuns nas mesas brasileiras, com relatos de trabalhadores das zonas rurais terem consumido plantas que não são comercializadas, como Serralha, Melão-São-Caetano, Bredo/Caruru, Cará-Moela, entre outras. Porém, com as grandes monoculturas e o modelo de negócio (o chamado “milagre verde”, que ocorreu na década de 1970, com a adoção de grandes monoculturas incentivadas pelos grandes bancos e pelo governo, em detrimento ao pequeno agricultor) da venda de sementes modificadas geneticamente (transgênicas) que só germinam se comprar o aditivo da empresa que as vende, houve uma modificação nos hábitos alimentares, reduzindo a variabilidade de alimentos.

Capuxinha, flor comestível.
Dentro do CEEJA de Marília há o projeto “Horta literária”, onde diversos professores e alunos cultivam pancs, sendo destacado a ora-pro-nobis e moringa oleifera, plantas que tem folhas extremamente nutritivas. A ora-pro-nobis é uma panc brasileira, típica da região de Minas Gerais, e a moringa oleifera (também conhecida como acácia branca) é uma árvore asiática, muito cultivada na Índia e no continente africano, com vários artigos científicos citando seus benefícios.
Imagem das flores e folhas da moringa oleifera.

As Pancs são plantas que são mais resistentes e rústicas, que não necessitam de grandes cuidados e insumos, o que as tornam ótimas para serem uma opção mais acessível para uma grande parte da população. A quem tiver um olhar atento, verá que várias Pancs nascem em diversos locais de forma espontânea. Um bom exemplo é o caruru, que, na região de Marília, nasce com facilidade até em calçadas!

A seguir, deixamos alguns videos para aprofundamento da temática:

 

Também há o livro PLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO CONVENCIONAIS (PANCs) -HORTALIÇAS ESPONTÂNEAS E NATIVAS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). Disponível no link: https://www.ufrgs.br/viveiroscomunitarios/wp-content/uploads/2015/11/Cartilha-15.11-online.pdf

Você também pode gostar...

Deixe um comentário