Escola

Ex-morador de rua encontra na escrita e no estudo o sentido para transformar a vida!

“O Amor de Deus me trouxe de volta aos braços de meus familiares”, disse o aluno Rodrigo Maia, após retomar os estudos no CEEJA e sair da situação de morador de rua. Hoje, ele escreve o seu quarto texto para o Blog do CEEJA!

Hoje, 13 de fevereiro de 2020, estou nesta data escrevendo esta  autobiografia com todo o coração, espírito e alma. E é com muita tristeza que o faço, por começar o ano com duas perdas irreparáveis de entes queridos de minha família Maia. 

Mas a fé que eu e minha família temos em Deus, no Senhor Jesus Cristo e a confiança no Espírito Santo reflete em amor de um para o outro. 

O amor ao próximo, aquele que é dado não só àqueles que nós conhecemos, mas também àqueles que não temos proximidade; que vai para além dessa nossa cidade de Marília, para o Brasil afora e para todas as nações do mundo reverbera em nossa família Maia. Esse vai e vem nos enche de amor, paz, saúde, prosperidade, reconstrução e de  justiça.

Estou no pátio da escola CEEJA, escrevendo esta quarta parte de minha autobiografia. Todas as palavras que saem de minha boca são verdadeiras. Como já foi escrito nos três últimos textos, venho lutando ao longo desses 30 anos com minha própria dependência cruzadaPara quem não sabe, a dependência cruzada se refere ao álcool e outras drogas.

(…)

Hoje, 26 de fevereiro de 2020, continuo a escrever esta quarta  parte do meu texto, em minha casa, neste dia maravilhoso de quarta-feira. Faltam cinco minutos para onze da manhã. Lá fora chove uma maravilhosa chuva que somente nosso Senhor Jesus Cristo pode nos agraciar com esta grande benção que vem de Deus.

Quero dizer para todos os meus leitores que estão lendo este texto que a minha casa, primeiramente, pertence ao nosso Senhor Jesus e depois a nós. Eu e meus irmãos que moramos juntos e também meus animaizinhos de estimação, que são dois cãezinhos. Nesta casa que nós vivemos, todos os dias lemos as palavras de Deus. Então, caro leitor que está lendo esta autobiografia, esta casa é abençoada por Espírito Santo.

Para as pessoas que não entenderam muito o que esta casa significa para mim, vou explicar… Para mim, é com grande glória que aqui estou na condição de ex-morador de rua.

Nesta data de hoje, 02 de março de 2020, segunda-feira, agora na escola CEEJA, dentro da sala de leitura, venho para finalizar essa parte deste quarto texto de mais uma autobiografia. Hoje, conto com a ajuda da interlocutora de LIBRAS, ao lado dos alunos com deficiência auditiva, para dizer para mundo que somos semelhança de Deus e por isso não devemos desistir de sonhar. 

Estou dizendo esta linda frase de não desistir de sonhar porque hoje estou de volta os braços de minha família, já concluir meu ensino fundamental e inicio o ensino médio com determinação, foco, fé… vou deixar uma mensagem bíblica “Mas o fruto do Espírito é; amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança- Contra estas coisas não há lei.”

Você também pode gostar...

1 comentário

  1. João Augusto says:

    Parabéns Rodrigo, fiquei emocionado com sua história, você esta dando uma grande lição de vida as pessoas, prova que para tudo a um recomeço, que Deus não abandona a gente, que quando a gente acredita que tudo se perdeu ele se aproxima da gente, e ele coloca vários anjos acampando na nossa vida, é só prestar atenção. Só ai no CEEJA veja a quantidade que te rodeiam, e são para nos ajudar dando-nos sabedoria para continuar-nos nossas vidas. meu abraço. João Augusto.

Deixe um comentário