#formaçãohumana Escola

Nesta semana a série #formaçãohumana apresenta a professora Rozimeiri, do CEEJA!

Esta semana a Série #FormaçãoHumana , que busca valorizar o percurso formativo de professores de escolas públicas brasileiras, apresenta a professora de Matemática do CEEJA de Marília, que tem mais de 32 anos dedicados à educação.

A Professora Rozimeiri veio de uma família muito simples: pai pedreiro e mãe  dona de casa, que não completaram o ensino  fundamental, mas nunca deixaram de estimular as filhas a estudarem.

Rozimeiri teve sua vida acadêmica sempre em Escolas Públicas Estaduais. Aos 18 anos, prestou vestibular e ingressou na UNESP de Marília em um curso de Exatas (Licenciatura Curta). Já casada, fez habilitação em Biologia – curso que ampliou sua área de atuação. Ainda estudando na faculdade; para se manter e ajudar em casa, começou a lecionar em escola particular, a qual havia estudado com “bolsa de estudo”, de sua cidade natal – Vera Cruz. Lá fez curso de Inglês com bolsa de estudos, onde se desdobrava para manter média acima de 8,0 para não perder a bolsa.

No ano seguinte à conclusão da Universidade, começou a lecionar na rede pública. Foram 15 anos em uma escola do ensino médio e 18 anos intercalando entre sala de aula, vice-direção, além de fazer cursos de pós-graduação, Pedagogia, orientações pedagógicas, entre muitos outros cursos e mais cursos.  Como vice-diretora, na zona rural, ela tinha que não só realizar as “funções” de sua posição, como também levar merenda, ajudar na distribuição da mesma, verificar chegada feita pelos “perueiros” dos alunos na escola e sua saída.

Com o fechamento das Escolas da Zona Rural, a educadora Rozimeiri assumiu suas aulas na escola a qual era efetiva. No processo de atribuição ela pôde participar das aulas oferecidas pela CEESMA (Centro estadual de Educação Supletiva de Marília), atual CEEJA (Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos) – processo este que a professora  conseguiu pela primeira vez. Nesta fase ela sempre dizia à sua família: ”se existe um melhor para trabalhar dentro da Educação é onde estou”.

Por motivo de saúde ela requereu sua aposentadoria com 32 anos de trabalho na Rede Pública de Ensino. Em seguida, a professora já em casa, quando viu-se bem de saúde, começou a fazer bolos doces , pães, roscas , canudinho para vender, mas um vazio ainda existia. O que fazer? Voltou a fazer o que lhe dava maior prazer na vida e para qual foi preparada: lecionar! Assim, ela se inscreveu para atribuição de aulas e teve o privilégio de voltar a atuar na escola que a fez a pessoa mais feliz de sua vida.

A Professora Rozimeiri passou por muitos, muitos problemas para chegar ao CEEJA, seja na vida profissional, tanto pessoal ,mas ela se considera uma vencedora pela 2ª vez, principalmente por poder voltar a fazer parte da Equipe CEEJA de Marília e poder conviver com um corpo discente maravilhoso.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário