Uncategorized

Roda de Conversa: A contribuição das mulheres na Ciência, hoje a partir das 19h!

A roda de conversa tem por objetivo trazer a reflexão acerca de estereótipos de gênero e despertar  a curiosidade pelas ciências, por vezes, mistificada por suas complexidades e estabelecer relação entre as descobertas científicas e os objetos do conhecimento desenvolvidos em sala de aula.

Por Quelselise Xavier – Professora de Química do CEEJA

No Brasil, quase 51% da população é feminina. Exceto por casos em que fatores externos de ordem cultural, legal ou social geram desvios, é seguro dizer que o número de mulheres e homens no mundo é praticamente igual.

Podemos também afirmar que a capacidade cognitiva e intelectual da espécie humana é a mesma para os dois gêneros. Apesar desses fatores, a imensa maioria dos cargos de liderança e posições de destaque científico é ocupada por homens. (BRONDANI, Adriana, 2019) [1].  

Apesar disso, há cientistas mulheres que conseguiram superar esses estereótipos. Marie Curie, por exemplo, conduziu pesquisas pioneiras no ramo da radioatividade e recebeu o Prêmio Nobel de Física em 1903 e o de Química em 1911, até hoje a única pessoa no mundo a ser premiada em duas áreas. Enquanto sociedade, precisamos assegurar às mulheres oportunidades iguais de desenvolver suas capacidades em qualquer área. A contribuição feminina para a ciência começa muito antes de existir o Dia Internacional da Mulher e dos movimentos de revolução feminista [2].

Na pesquisa e desenvolvimento, a percepção equivocada sobre as contribuições femininas nos impediu de conhecer outras grandes cientistas. Segundo Helena Rocha – Mestre em Teoria e Pesquisa do Comportamento – o “Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência”, comemorado no dia 11 de fevereiro, contribui para colocar em pauta esta temática e dar visibilidade ao protagonismo das mulheres no campo científico para que as meninas que escolhem a pesquisa como profissão tenham em quem se inspirar” [3].  

Aumentar a participação feminina na ciência no futuro requer que olhemos para o passado e reparemos as injustiças cometidas contra mulheres que viram seu esforço subestimado pela história [1].

Portanto, a igualdade de gênero, também Meta Global estabelecida pela ONU – Agenda 2030 – visa desconstruir os estereótipos envolvendo a questão e o empoderamento feminino no cenário científico, buscando o seu reconhecimento além de adotar e fortalecer políticas sólidas e legislação aplicável para a promoção da igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas em todos os níveis.[4]

Objetivos da atividade:

Reconhecer e conscientizar para a questão de gênero, com a presença do feminino na Educação e na Ciência. Possibilitar a reflexão de que a criatividade aliada à sensibilidade consegue abrir espaço e se materializar nas possibilidades do fazer ciência. Compreender e utilizar a linguagem simbólica própria da Química na representação dos elementos químicos, reconhecendo seus usos em nosso dia a dia.

De acordo com a Agenda 2030 proposta pela Assembleia Geral das Nações Unidas que traz 17 Metas Globais a serem conjuntamente executadas por todas as Nações, o objetivo da roda de conversa visa refletir especialmente sobre a Meta Global nº 5, que estabelece a Igualdade de Gênero, a fim de alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas, contextualizando as descobertas e conquistas das cientistas no cenário mundial para a derrubada de estereótipos que envolvem a questão.

Referências

[1] Sindicato Nacional de Servidores do INMETRO, Mulheres na Ciência: É preciso derrubar estereótipos. Disponível em https://asmetro.org.br/portalsn/2019/04/09/mulheres-na-ciencia-e-preciso-derrubar-estereotipos/. Acesso em  16 maio 2019.

[2] Blog GALILEU. 10 Grandes Mulheres na Ciência, Disponível em https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2017/03/10-grandes-mulheres-da-ciencia.html. Acesso em 13 maio 2019.

[3] IFPA. Ciência é lugar de Mulheres e Meninas. Disponível em https://ifpa.edu.br/ultimas-noticias/991-ciencia-e-lugar-de-mulheres-e-meninas. Acesso em 15 maio 2019.

[4] ONU. Nações Unidas Brasil. ODS, Os 17 Objetivos para transformar nosso mundo. Disponível em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods5/. Acesso em 24 maio 2019.

Prof. Dr. João Ras

joao paulo francisco de souza

Professor Coordenador do CEEJA

Você também pode gostar...

Deixe um comentário